coloque aqui seu e-mail para seguir este blog

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013






Renúncia do papa: o começo do fim da Igreja Católica


         Dentro de 2013 anos, a Igreja Católica será lembrada apenas como curiosidade histórica. Entretanto, sua decadência já está em pleno processo de aceleração. Um dos Estados mais fechados do mundo, o Vaticano começa a sangrar pelas fissuras em sua armadura.

         Às denúncias de Bento XVI somam-se os escândalos apontados pela imprensa mundial, que vão de pedofilia à corrupção e lavagem de dinheiro, rompendo um dique que represava esses fatos há séculos.

         A opinião publica mundial começa a tomar consciência de que a Igreja Católica tem muito pouco de espiritualidade e muito de espírito secular, com intrigas palacianas dignas de qualquer estado laico, Esses escândalos começam a afastar os católicos praticantes e, por consequência, secar as burras da instituição, que vive de esmolas e outras oferendas.

         O fim da Igreja Católica virá a acompanhado do fim de outros estamentos religiosos, tendo em vista que a ciência cada vez desnuda mais a falsidade de crendices, crendices que tem acompanhado o homem desde o início de sua história.

         As profissões protestantes, principalmente as baseadas em pregadores de TV, que passaram a oferecer, entre outras benesses, uma espécie de culto à prosperidade, mediante contribuições monetárias cada vez maiores, acabarão sendo dizimadas pela concorrência com os caça níqueis dos cassinos. 

          A religião muçulmana fundamentalista já está tendo seus líderes mortos por drones e por guerras intestinas de chefes de facções. A religião israelita perderá força com o fim de seus inimigos, os radicais muçulmanos.

         Restará o espiritismo, porque baseia seus fundamentos em estudos científicos, embora muitos deles superados, e as religiões orientais. Estas últimas são fortalecidas por doutrinas filosóficas e professadas por povos que, futuramente, herdarão a terra.

         De qualquer maneira, teremos o enfraquecimento de todas as religiões. Isso será benéfico porque as religiões têm como sustentação o preconceito e a intolerância, sendo causa de guerras. Sem religiões, haverá grande economia de discursos e orações. Com isso, as pessoas terão mais tempo para pensar sua existência, de maneira clara e sem subterfúgios.


Um comentário:

  1. Perfeito! Parabéns! Profecias como esta, baseadas em fatos e verdades nunca falham, pois a lei do retorno é inexorável. "O pior cego é o que não quer ver".

    ResponderExcluir