coloque aqui seu e-mail para seguir este blog

sábado, 7 de julho de 2012


blogue do zeca


GENEROSIDADE

O britânico John Elkington estabeleceu, no que chamou de tripla linha básica, o que deve ser feito para buscar a sustentabilidade: ser ambientalmente correto, ser socialmente justo e ser economicamente viável.

Há um quarto elemento, porém, para que a sustentabilidade seja atingida: a generosidade.

A generosidade é a qualidade do que é generoso, pródigo, do que perdoa facilmente, do que é nobre, leal; a virtude de quem acrescenta algo ao próximo. Generosas são as pessoas que se sentem bem em dividir algo com mais pessoas.

Uma senhora idosa estava varrendo a calçada junto a um terreno baldio, próximo onde ela morava. Uma amiga, ao passar, comentou: Não precisa varrer esta calçada, ela não é sua, ao que a senhora contraditou: - mas eu sempre passo por aqui.

A generosidade é o traço da personalidade de pessoas que trouxeram benefícios universais e definitivos para a humanidade, como Mahatma Ghandi, Buda, Jesus Cristo, Nelson Mandela, Martin Luther King, Madre Teresa de Calcutá e outros.

No livro “Princípios da Filosofia”, René Descartes cita a generosidade como “uma despertadora do real valor do Eu” e ao mesmo tempo uma mediadora para que a “vontade se disponha a aceitar o concurso do entendimento”.

A generosidade é, portanto, uma qualidade de quem coloca os interesses de terceiros no mesmo plano de seus interesses pessoais, para resolver um problema que atinge a todos. É também a qualidade de quem busca o entendimento.

No campo do Direito, essas ideias são chamadas de “direitos difusos” (aqueles que são do interesse do conjunto da sociedade).

A generosidade sendo, portanto, princípio de sustentabilidade, reforça os outros três.

No contexto da generosidade corporativa, pode-se pensar na seguinte imagem: importante é conhecer não só a nascente do rio, mas todo o seu trajeto até a foz e mais além, para que não se percam os peixes.

No mundo corporativo, essas ideias começam a tomar força, porque a luta por um mundo sustentável, além de ser exigência para a sobrevivência de todos (uma das características da generosidade), também melhora a imagem da empresa junto a seu público.

Fonte: Jornal Bem Estar – julho 2012

Nenhum comentário:

Postar um comentário