coloque aqui seu e-mail para seguir este blog

segunda-feira, 16 de julho de 2012



IRMÃO E IRMÃO (II)

CORRESPONDÊNCIA RELATIVA À POSTAGEM  DA TRANSPOSIÇÃO DO RIO SÃO FRANCISCO 




Zé:
 
Concordo plenamente contigo. Só que essa obra do São Francisco envolve desperdício de bilhões de reais. Lembro bem que, poucos antes de iniciar as obras, vários técnicos previram o que ia acontecer. Com meu faro jornalístico, na época, eu senti que aquela fissura em tocar essa complicada obra tinha bandidagem por trás. Não é pequena roubalheira. É muito dinheiro em jogo e uma total omissão em relação ao dinheiro público de um país que tem uma das maiores cargas tributárias do mundo.

Tempos atrás, o Ipea, que é um órgão público, divulgou um estudo em que mostra que um vendedor de bala de goma na sinaleira, num trabalho informal, paga proporcionalmente mais imposto que o Eike Batista. O imposto no Brasil incide mais sobre os produtos, alimentos. E isso faz com que os que ganham apenas para comer paguem a maior carga de impostos.

Então fazer uma obra dessas premeditando tirar dinheiro para pessoas ou partido é um duplo crime, te diria um crime contra a humanidade. Não dá para aceitar. O pior que a Ferrovia Norte-Sul, iniciada pelo companheiro Sarney e depois bandeira de Lula, está na mesma situação do São Francisco. Gastaram bilhões e a obra está um caos, as linhas férreas têm várias interrupções, um horror. O Brasil paga os tubos para transportar tudo por caminhões e quando aparece uma solução vem uma mão invisível e sufoca tudo. Isso que o Brasil, em relação ao tamanho da produção, tem o pior e mais caro sistema de transportes do mundo.

Este ano, a economia brasileira vai crescer 2% ou talvez até 1%. Será o pior desempenho da América do Sul, de novo. Isso com o potencial gigantesco que temos. Motivo: má gestão do setor público: roubalheira, omissão em relação a obras públicas que poderiam tranquilamente ser bancadas pela iniciativa privada (somos "contra" a privatização, ao contrário da China, que é um país comunista e está crescendo aceleradamente com base em contratos tipo parceria público-privada e neste ano o país vai crescer menos: 7%).

Não é só a roubalheira. O pior talvez seja a incompetência. Olhe os últimos números da economia. O milagroso modelo de consumo popular não está servindo mais como âncora da economia. A indústria nacional está falida. O país está sendo carregado pelo setor de serviços. Sozinho ele vai cansar logo. 

Enquanto isso, morrem milhares de crianças todos os meses por falta de esgoto. Tem uma fila de empresários querem assumir essas obras e os projetos morrem no caminho. A Organização Mundial da Saúde calcula, em relação ao Brasil, que para cada real investido em saneamento se economiza R$ 4 em saúde.

Olha só os congestionamentos em Florianópolis, um dos principais destinos turísticos do mundo hoje. A tal de quarta ponte está trancada na burocracia e na incompetência pública e Florianópolis já tem a segunda pior mobilidade urbana do mundo. São milhares e milhares de empregos perdidos. E por aí vai. Enquanto isso, as grandes obras, as apadrinhadas pelo governo por darem retorno político, estão apodrecendo. Não dá para aceitar.
 
Um beijo do kid
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário