coloque aqui seu e-mail para seguir este blog

sexta-feira, 19 de outubro de 2012



Violão e Djavan

        Voltei a estudar violão. Acho bobagem as pessoas dizerem que é tarde para estudar música. A gente vive e aprende até morrer. Deve ser desculpa para a preguiça.

        Estudar música é uma coisa fantástica. É pura matemática. A sequência harmônica é lógica, mas, conforme a melodia, as progressões dos acordes nos levam a resultados surpreendentes. Uma boa harmonia, redonda, me provoca sensações de prazer, físicas, no pavilhão auditivo.

        Uma das músicas que estou “ensaindo” é Oceano, de Djavan.

        A melodia de Oceano é pura leveza, amparada em sequência harmônica que utiliza acordes maiores e menores, sucessivamente, com tempero de acordes em diminuta.

        Cantando Oceano, verifiquei que a letra tem uma passagem das mais bonitas e profundas que já conheci. Diz: “Você deságua em mim, e eu oceano”. Vejam a imagem. O oceano é o desaguadouro universal, para onde vai todo o lixo, todas as imundícies. E o oceano recebe tudo, passivamente, sem revolta.

        Não é a imagem do amor verdadeiro, do amor incondicional?  Quem ama de verdade, tudo entende, a tudo perdoa. Quem ama de verdade, permite que tudo deságue nele, como em um oceano. Porque para amar de verdade, há que se ser sábio e santo.

        Djavan estava inspirado, quando escreveu isso!

        Só para manter a harmonia (palavra que diz muito), estou reproduzindo a letra de Oceano, com as respectivas cifras. Pode ser que isso estimule aqueles se acham velhos demais para aprender novas coisas.




Tom: F
                
(primeira parte)
D       G7M                 A7
  Assim    que o dia amanheceu
       A#°         Bm    Bm7M
Lá no mar alto da paixão
Bm7         Bm6          Am7   D7(9)
  Dava pra ver  o tempo ruir
Gm7       C7(9)       F#m7
  Cadê você, que solidão
B7(9-)      E7(9)    A7(4)
      Esquecera  de mim

D       G7M                   A7
  Enfim,   de tudo que há na terra
        A#°             Bm     Bm7M
Não há nada em  lugar  nenhum
Bm7           Bm6        Am7        D7(9)
  Que vá crescer  sem você  chegar
Gm7         C7(9)       F#m7
  Longe de ti   tudo parou
B7(9-)     E7(9)             A7(4)
  Ninguém sabe o que eu  sofri

(refrão)
Dm           C7(4/9)          F7M   Em7(5-) A7(13-)
Amar é um deserto e  seus  temores
 Dm               C7(4/9)     F7M
Vida que vai  na sela dessas dores
     Gm7     Am7      Bb7M       Em7(9)  A7(13-)
Não sabe voltar,  me dá   teu calor

 Dm               C7(4/9)           F7M   Em7(5-) A7(13-)
Vem me fazer feliz    porque eu  te amo
 Dm              C7(9)        F7M
Você deságua em mim   e eu oceano
       Gm7       Am7      Bb7M     Em7(5-)  A7(13-)
Me esqueço que amar  é  quase uma dor

 D    F7M    G7M  C    D   F7M  G7M   C   D
Só   sei    vi___ver  se  for  por   vo__cê





Um comentário: