coloque aqui seu e-mail para seguir este blog

domingo, 6 de maio de 2012




PROPAGANDA (II)

Todo mundo sabe que os carros brasileiros, nacionais e importados, são uns dos mais caros do mundo, se não os mais caros. O exemplo mais emblemático é o do Ford Fusion, que custa, no Brasil, quase três vezes o que custa no México, local de origem. Isso que o Brasil tem um acordo de livre comércio com o México.

Uma explicação para o preço tão alto dos carros vendidos no Brasil são os impostos abusivos, quase 50% do valor do veículo. Mas foram feitas pesquisas de valores de custo e de venda e se concluiu que os carros nacionais, mesmo desconsiderando os impostos, são 20% a 30% mais caros que os carros estrangeiros.

Por que isso acontece? A explicação é simples. No Brasil o preço é calculado a partir da capacidade de pagamento do consumidor. Se o consumidor pode pagar um determinado valor mensal, dividido em 60 meses, considerando todos os impostos incidentes no veículo, mais os altos custos de financiamento (que também são altos por causa dos impostos), este será o preço do carro.

Este procedimento é ótimo para as montadoras, que estão todas se mudando para cá, em busca de rendimentos que não conseguem em nenhum outro lugar do mundo. Os últimos que estão chegando são os chineses, com seus carros que devem custar uma ínfima porção do valor que são vendidos aqui.

Uma parte considerável deste lucro é auferida pelas revendedoras, que conseguem lucratividade de até 50%.

Por isso, quando for comprar um carro novo, pechinche muito, ameace ir a outro revendedor, faça o que puder para baixar o preço de seu carro zero. Neste caso, vale a máxima: quem rouba de ladrão tem cem anos de perdão.



Nenhum comentário:

Postar um comentário